Translate

segunda-feira, 17 de março de 2014

POESIA ADOLESCENTE


Talvez meu melhor poema...




















INDIAZINHA


Linda menina da Costa da Serra,
que conheci em toda a simplicidade,
espontânea como as gentes da terra,
em seus primeiros dias cá na cidade;

Moreninha formosa, linda flor,
beleza selvagem lá do rincão,
vestido floreado, feita pro amor,
que aprendeu como amar por intuição;

Indiazinha de seus longos cabelos,
da pele de um tom que não há outro igual,
de mil encantos que, por poder vê-los,
amei-os, sorvendo um veneno fatal!...

Você que um dia veio estudar na cidade,
das coisas chiques tornou-se estudiosa...
Aprendeu mais que as moças de sua idade,
sofisticou-se e tornou-se vaidosa!...

Agora o perfume que você exala
não vem das flores, mas do toucador!...
Você é a beleza dos bailes de gala,
e muitos sonharam em ter seu amor!...

Quem conhecê-la daqui em diante,
nem suspeitará da transformação
que lhe deu bom-gosto e a fez elegante,
e soltou as rédeas de seu coração!...

Mas sei que você é a mesma indiazinha,
que se disfarçou ao mudar pra cidade,
pra esconder que um dia já sonhou ser minha,
pra negar este amor - e uma saudade!...

Você é a mesma moreninha inocente,
que, sem malícia, mal sabia do amor,
e um dia, não sei por quê, tão de repente,
pôs em mim seu olhar e me quis com ardor!...

Você é a menina que só eu lembrarei,
nos vestígios que um dia se perderão,
nas coisas mais simples que só eu notei,
e em gestos que os outros esquecerão!...



Cláudio Luiz
Em setembro de 2003

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEU COMENTÁRIO É MUITO BEM-VINDO!